Diageo, fabricante da Johnnie Walker e Smirnoff, retira marcas da Copa América

Após Mastercard e Ambev informarem que não vão anunciar na Copa América, a Diageo, fabricante de bebidas como Johnnie Walker e Smirnoff, informou nesta quinta-feira, 10, que também não vai fazer ações da sua marca no campeonato. Segundo nota emitida pela empresa, a retirada das ações da marca de patrocínio à copa no Brasil ocorrem “diante da atual situação sanitária brasileira e em respeito ao momento da pandemia do Covid-19”. “Os termos do patrocínio foram acertados quando o evento estava previsto para ser realizado na Colômbia e Argentina”, diz trecho do comunicado. A marca informou, ainda, que reitera compromissos com a sociedade “ observando os protocolos de segurança e ações institucionais que contribuam para a mitigação da pandemia”.

Ainda no domingo, a rede de cartões Mastercard e o conglomerado de bebidas Ambev anunciaram que não terão seus nomes expostos nas ações de publicidade no evento organizado pela Conmebol. “Após análise criteriosa, decidimos por não ativar nosso patrocínio à Copa América no Brasil”, afirmou a Mastercard em nota. A decisão, no entanto, não significa um rompimento com a Confederação Sul-Americana de Futebol, mas sim a desativação das ações da Copa América no Brasil. A Ambev seguiu na mesma linha e decidiu não associar o seu nome ao campeonato de seleções. “Ambev informa que suas marcas não estarão presentes na Copa América. A companhia segue com seu compromisso e apoio ao futebol brasileiro”, afirmou o grupo por meio da assessoria. O Brasil aceitou abrigar o campeonato na última semana após a desistência da Colômbia, por problemas políticos, e da Argentina, que vive o agravamento da pandemia do novo coronavírus.

Deixe uma resposta