Tinder, Bumble e outros apps de namoro oferecem filtro de ‘vacinado’ e bônus a quem se imunizou no Reino Unido

Alguns dos aplicativos estão incluindo incentivos para aqueles que dizem que estão vacinados, como créditos grátis ou acesso a recursos premium que geralmente têm custo extra, como ampliação de perfil, doação de rosas virtuais e “super curtidas”. Tinder, Bumble e outros apps de namoro oferecem filtro de ‘vacinado’ e bônus a quem se imunizou no Reino Unido
Tinder/BBC
Usuários de aplicativos de relacionamento no Reino Unido que foram vacinados passaram a ter direito a adesivo de “vacinado” na foto do perfil e bônus nas plataformas como forma de incentivar a imunização no país.
Apps como Tinder, Match, Hinge, Bumble, Badoo, Plenty of Fish, OurTime e Muzmatch se inscreveram no programa em parceria com o governo britânico.
Mapa da vacinação contra Covid-19 no Brasil
Variante delta é 40% mais contagiosa, diz ministro britânico
Até o momento, foram vacinados 59% dos 67 milhões de habitantes do país. Mas a iniciativa, inspirada em ação semelhante nos Estados Unidos, não tem como aferir se as pessoas que declaram ter sido vacinadas receberam de fato os imunizantes.
Alguns dos aplicativos estão incluindo incentivos para aqueles que dizem ter sido vacinados, como créditos grátis ou acesso a recursos premium que geralmente têm custo extra, como ampliação de perfil, doação de rosas virtuais e “super curtidas”.
O Bumble também permitirá que seus membros compartilhem preferências de namoro pandêmico, como opiniões sobre distanciamento social, uso de máscaras e se os usuários se sentem confortáveis ​​em encontros em lugares lotados.
Hinge permite informar se o usuário tomou uma, duas ou nenhuma dose da vacina contra covid
Hinge/BBC
O secretário responsável pelo programação de vacinação britânico, Nadhim Zahawi, descreveu a nova iniciativa como um “trunfo” para o programa de vacinação local.
Uma sondagem recente do instituto de pesquisa YouGov com quase 5 mil adultos no Reino Unido mostrou que apenas 28% dos entrevistados disseram que não namorariam alguém não vacinado. Outros 2% disseram que não namorariam alguém que tivesse recebido a vacina.
Na Inglaterra e no País de Gales, que integram o Reino Unido, vacinas estão disponíveis para todas as pessoas com mais de 30. Na Irlanda do Norte, qualquer pessoa com mais de 18 anos já pode ser imunizada.
No Brasil, onde 23% dos 212 milhões de habitantes foram vacinados, alguns usuários de aplicativos de namoro passaram a usar a hashtag #vacinado como diferencial ou transparência, por exemplo.
Perfil no Bumble permite definir preferências em relação a medidas de segurança contra covid no caso de um eventual encontro
Bumble/BBC
Apesar da iniciativa dos aplicativos no Reino Unido, há uma série de preocupações em torno do status da vacina e da privacidade dentro do país.
No mês passado, o sistema de saúde pública britânico (NHS, uma espécie de SUS) fez mudanças no sistema de agendamento na Inglaterra após reclamações de que era possível calcular quantas doses de vacinas uma pessoa havia recebido, inserindo detalhes básicos como nome e código postal.
Stephanie Hare, ativista do setor de privacidade online, disse que, como o selo do aplicativo de namoro é voluntário e nenhuma documentação oficial é requisitada, o risco relativo à privacidade dos usuários é baixo.
“Já é muito comum na comunidade de namoro gay masculino compartilhar o status do HIV”, acrescentou ela.
Aplicativos de namoro focados em LGBTQ+, como Grindr e Scruff, até agora não aderiram à iniciativa do governo britânico.
VÍDEOS: Segurança digital

Deixe uma resposta