Papa expressa tristeza por crianças indígenas mortas em escolas católicas no Canadá

O Papa Francisco disse neste domingo, 6, que ficou triste com a descoberta dos restos mortais de mais de 200 crianças em um antigo internato para indígenas da igreja católica no Canadá. Falando para os fieis na Praça São Pedro, o papa pediu colaboração entre lideres religiosos católicos e políticos canadenses para investigar o ocorrido — mas, sobretudo, trabalhar para reconciliação por meio de reflexão sobre o passado. O pontífice convidou todos a rezar em nome das vitimas. O Vaticano vem sendo criticado pelo primeiro ministro canadense, Justin Trudeau, que inclusive pediu que a instituição assuma responsabilidade pelo papel na administração das escolas para povos originários. A descoberta de uma vala comum com restos mortais de 215 crianças no terreno de uma antiga escola católica no Canadá foi divulgado em 28 de maio. Estima-se que 150 mil crianças de diferentes comunidades indígenas foram separas de suas famílias e distribuídas em escolas residenciais pelo pais. Em 2015, uma comissão da verdade e reconciliação definiu que o que ocorria nessas escolas era um genocídio cultural. Há relatos de violência praticada contra os indígenas. A estimativa oficial é de mais de quatro mil mortes.

*Com informações da repórter Carolina Abelin

Deixe uma resposta