EUA recuperam US$ 2,3 milhões em criptomoedas pagos a hackers que atacaram oleoduto da Colonial Pipeline

Ataque realizado em maio paralisou completamente um oleoduto e roubou mais de 100 GB de informações. Empresa diz que total de US$ 5 milhões foram extorquidos por invasores cibernéticos. Instalações da Colonial Pipeline em Woodbine, Maryland (EUA)
Drone Base/Reuters
Os Estados Unidos recuperaram US$ 2,3 milhões em criptomoedas que foram entregues como pagamento de resgate a hackers durante ataque a oleodutos da Colonial Pipeline, informou o Departamento de Justiça americano nesta segunda-feira (7).
A extorsão foi realizada em maio passado quando a invasão cibernética paralisou completamente um oleoduto da empresa e roubou mais de 100 GB de informações. No início de junho, um ataque similar fez a JBS suspender o funcionamento de unidades nos Estados Unidos, Canadá e Austrália.
Blog do Altieres: EUA concentram combate a extorsão digital em força-tarefa
Hackers levaram US$ 5 milhões da Colonial
A procuradora-geral Adjunta dos EUA, Lisa Monaco, disse que os investigadores apreenderam quantia de Bitcoins avaliada em cerca de US$ 2,3 milhões.
Ataque de hackers à JBS: o que se sabe sobre o grupo russo apontado como responsável
O Departamento de Justiça “encontrou e recapturou a maior parte” do resgate pago pela Colonial, disse Monaco. A Colonial Pipeline afirmou que pagou aos hackers quase US$ 5 milhões para recuperar o acesso ao sistema.
Veja dicas para se manter seguro on-line

Deixe uma resposta