Waldery Rodrigues nega demissão da secretaria da Fazenda: ‘Remanejamento’

O secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, negou nesta segunda-feira, 3, a demissão do cargo. Segundo ele, a mudança faz parte de um remanejamento da equipe do Ministério da Economia. A justificativa de Rodrigues é que o processo vinha sendo discutido com o ministro Paulo Guedes desde o fim de 2020. O economista alegou questões pessoais, mas revelou a possibilidade de permanecer no governo como assessor especial. Em audiência no Senado Federal, o secretário disse que foi vítima de um “vazamento” mal intencionado. “O que está acontecendo na verdade é um remanejamento da equipe, é exatamente isso. É uma honra muito grande receber esse convite, estou conversando com o ministro Paulo, tem a minha questão pessoal revelada desde dezembro. Essas notícias ruidosas começaram terça de manhã, acalmaram terça de noite, mas segui coma a agenda normal. Fui surpreendido quando um vazamento, possivelmente mal endereçado: ‘O ministro Paulo Guedes demite secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues Júnior’. De fato não foi uma demissão, não existe isso.”

A presença de Waldery Rodrigues na Comissão Especial da Covid-19 foi o último compromisso público dele no cargo. Na ocasião, o secretário saiu em defesa da vacinação como forma de reativar a economia do Brasil. “E cuidar da economia, cuidar da saúde também é cuidar da economia. Então são prioridades colocadas pelo governo, sempre com atenção à gestão responsável”, afirmou. Waldery Rodrigues perdeu força depois da polêmica envolvente o governo federal e o Congresso Nacional na gestão do Orçamento 2021. O economista será substituído pelo secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal.

*Com informações do repórter Fernando Martins

%d blogueiros gostam disto: