Netanyahu não consegue formar maioria no Parlamento de Israel; impasse continua

Presidente pode estender prazo para primeiro-ministro tentar mais uma vez chegar a uma coalizão. Caso contrário, oposição pode ter chance de tirar Netanyahu do cargo. Impasse, porém, pode levar a mais uma convocação de eleições. Primeiro-ministro Benjamin Netanyahu discursa em Jerusalém em 14 de abril
Maya Alleruzzo/Pool/Arquivo/AP Photo
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, não conseguiu formar uma coalizão de novo governo após o fim do prazo na meia-noite desta quarta-feira (5) (tarde de terça em Brasília). Com isso, o impasse político no país — que se arrasta desde 2019 — deve continuar.
O Likud, partido nacionalista de direita comandado por Netanyahu, obteve a maioria dos votos nas eleições de março, convocadas após o rompimento da ampla coalizão com partidos não alinhados formada no ano passado em meio à pandemia.
Para governar Israel, porém, é preciso ter 61 dos 120 assentos no Knesset, o Parlamento israelense. O Likud não obteve sozinho essa maioria, e precisaria de alianças para governar. Assim como ocorreu em 2019 e 2020, Netanyahu não conseguiu formar uma nova coalizão.
O premiê, inclusive, chegou a tentar um inédito acordo com um partido árabe-muçulmano. Mas não conseguiu o apoio necessário.
Impasse pode levar a novas eleições
Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, vota nas eleições gerais do país em 23 de março
Ronen Zvulun/Pool/Reuters
Netanyahu pode conseguir outra chance para se manter no cargo: o presidente Reuven Rivlin — que é o responsável por indicar, de acordo com o resultado eleitoral, um nome para formar a coalizão — pode estender o prazo por duas semanas.
Se o impasse persistir, Rivlin pode dar à oposição o direito de tentar chegar a uma maioria parlamentar. Caso isso ocorra, Netanyahu pode deixar o cargo de premiê.
No entanto, caso nem Netanyahu nem opositores cheguem a uma maioria, Israel pode passar por novas eleições. Seria o quinto processo eleitoral desde 2019.
Esta reportagem está em atualização

%d blogueiros gostam disto: