Índia passa dos 20 milhões de infectados pelo coronavírus

País é o segundo do mundo a atingir a marca de 20 milhões de infectados. O número de mortos é de 222,4 mil, mas especialistas apontam que há subnotificação. Pacientes de Covid-19 em Nova Délhi, em 15 de abril de 2021
Danish Siddiqui/Reuters
A Índia chegou à marca de 20 milhões de casos notificados de coronavírus nesta terça-feira (4). É o segundo país que atinge esse número, depois dos Estados Unidos.
O país levou 10 meses para registrar os primeiros 10 milhões de infecções, e nos 4 meses seguintes o número dobrou.
Índia ultrapassa marca de 20 milhões de casos de Covid-19
Veja o ranking de países por número de casos de acordo com a universidade Johns Hopkins:
Estados Unidos: 32,4 milhões
Índia: 20,3 milhões
Brasil: 14,8 milhões
Há 3,45 milhões de pessoas ainda doentes. Nas últimas 24 horas, foram notificadas 357 mil novas infecções.
O número de mortes chegou a 22,4 mil, com 3,5 mil novas mortes (acredita-se, no entanto, que há subnotificação, e que as mortes podem ser até 10 vezes mais numerosas).
LEIA TAMBÉM
Mundo registra mais casos de Covid em 2 semanas que nos primeiros 6 meses da pandemia, diz OMS
Sandra Cohen: Premiê da Índia amarga nas urnas os reflexos do negacionismo
Índia ultrapassa México e se torna 3º país com mais mortes por Covid
Explosão de casos e mortes por Covid-19 na Índia: entenda em 5 pontos
O primeiro-ministro, Narendra Modi, não impôs um lockdown nacional por ter medo de uma recessão econômica, mas os governos regionais decretaram medidas de restrição.
Imagem de hospital em Nova Délhi, capital da Índia, em 1º de maio de 2021
Prakash Singh / AFP
A oposição pede para que Modi aja de maneira mais enérgica para conter a pandemia. Ele tem sido criticado por ter permitido que milhares de pessoas comparecessem a eventos religiosos e políticos sem máscaras nos meses de março e abril.
Sistema de saúde sobrecarregado
A alta de infecções sobrecarregou o sistema de saúde do país, que enfrenta problema da falta de oxigênio. Há vítimas que morrem em ambulâncias ou mesmo em carros estacionados do lado de fora dos hospitais.
Na segunda-feira, um funcionário do Ministério da Saúde afirmou que em algumas regiões o número de infecções está em tendência de queda. O modelo do governo aponta para um pico no meio desta semana.
Problemas na vacinação
Cerca de 9,5% da população de 1,35 bilhão recebeu pelo menos uma dose.
O país enfrenta uma queda súbita no número de vacinas ministradas. Há problemas de oferta e entrega.
Ao menos três estados relataram falta de doses.
As previsões mostram que os dois principais produtores de vacinas no país vão demorar pelo menos dois meses para conseguir aumentar a produção (a quantidade atual é de 70 milhões a 80 milhões de doses por mês).
A Índia pediu para que a Pfizer, a Johnson & Johnson e a Moderna ofereçam propostas de contratos, mas nenhuma das três o fez até agora.
Suspensão de liga de críquete
A liga de críquete, o esporte mais popular no país, foi suspensa por causa da crise de saúde. O campeonato estava acontecendo sem público, apenas com transmissão pela TV.
Veja os vídeos mais assistidos do G1

%d blogueiros gostam disto: