Casa Branca diz que planeja enviar US$ 20 milhões em medicamentos usados em ‘kit intubação’ para o Brasil

Porta-voz do governo Biden afirmou que ajuda é intermediada pela OPAS, braço da OMS na América, mas que a transferência dos suprimentos ainda não foi formalizada. Paciente intubado no Hospital das Clínicas, no dia 17 de março
Amanda Perobelli/Reuters
e o
A Casa Branca informou nesta terça-feira (4) que planeja enviar US$ 20 milhões (cerca de R$ 110 milhões) em medicamentos que são usados no chamado “kit intubação” para o Brasil.
A transferência é intermediada pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), braço da Organização Mundial da Saúde (OMS) no continente americano.
Os medicamentos – usados no tratamento de casos graves de Covid-19 – que serão enviados ao Brasil fazem parte do estoque estratégico mantido pelo governo americano dentro do seu território.
“[O envio] ainda não foi finalizado, mas nós estamos trabalhando em parceria com o governo do Brasil para isso”, disse Jen Psaki, secretária de imprensa do governo Biden.
Secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, em entrevista coletiva em 7 de abril de 2021
Kevin Lamarque/Reuters
Envio de vacinas
O presidente americano Joe Biden abriu a possibilidade de que o Brasil receba parte das 60 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca que o governo americano não usou e se comprometeu redistribuir.
Em entrevista coletiva, nesta terça, Biden respondeu a uma jornalista – que perguntou sobre remessas de vacinas para Índia e Brasil – que até 4 de julho os EUA terão enviado 10% de seu estoque “para algumas nações, incluindo algumas das que você mencionou”.
Os americanos compraram 300 milhões de doses da vacina da AstraZeneca, mas ela ainda não foi autorizada para uso no país. No mês passado, México e Canadá foram os primeiros a receber 4 milhões de doses.
Ajuda internacional
Na semana passada, os Estados Unidos anunciaram o envio de suprimentos para o combate ao coronavírus na Índia em um valor estimado em US$ 100 milhões (cerca de R$ 535 milhões).
Os voos de assistência do governo dos EUA, carregados com equipamentos hospitalares e remédios, começaram a chegar à Índia na sexta-feira (30).
No mês passado, a Opas se comprometeu a ajudar o Brasil a comprar sedativos e outras drogas para intubar pacientes no país, em um momento de baixa nos estoques hospitalares.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu uma autorização emergencial para simplificar o processo de importação, aprovação e distribuição de medicamentos para intubação.

%d blogueiros gostam disto: