Após protestos, presidente da Colômbia retira reforma tributária de pauta

Presidente queria aumentar algumas alíquotas do imposto por valor agregado, mas população foi às ruas e o Executivo voltou atrás. Ivan Duque durante anúncio sobre a desistência do projeto de reforma tributária, em 2 de maio de 2021
Divulgação/Presidência da Colômbia/Via Reuters
O presidente da Colômbia, Ivan Duque, disse no domingo (2) que vai retirar a proposta de reforma tributária depois de protestos no país e de ampla oposição por parte dos parlamentares.
Duque já havia afirmado na sexta-feira que a lei seria revisada para remover alguns de seus pontos mais polêmicos, como o nivelamento do imposto sobre vendas de alguns alimentos e de serviços públicos, mas o governo já havia insistido que não o retiraria de pauta.

Os protestos contra a reforma terminaram com diversas mortes em todo o país.
“Estou pedindo ao Congresso que retire a lei proposta pelo Ministério da Fazenda e processe urgentemente uma nova lei que seja fruto do consenso, a fim de evitar incertezas financeiras”, disse Duque em vídeo.
Manifestações no sábado
No sábado houve o quarto dia consecutivo de protestos. Os manifestantes diziam que a reforma tributária pune a classe média com medidas como o aumento do imposto por valor agregado que incide em bens e serviços.
sindicatos, estudantes, indígenas, oposição e outras organizações da sociedade civil mais uma vez tomaram as ruas das principais cidades do país no Dia Internacional dos Trabalhadores, ao som de panelaços.
Veja os vídeos mais assistidos do G1

%d blogueiros gostam disto: