Cresce ‘turismo das vacinas’ entre o México e os Estados Unidos

Mexicanos da classe média começaram a viajar nos finais de semana aos Estados Unidos apenas para serem imunizados. Funcionário dos transportes em Nova York (EUA) recebe vacina contra a Covid-19 em 10 de março
Shannon Stapleton/Arquivo/Reuters
Desde o final de março ou início de abril, vários estados americanos, como Texas, Nevada e Flórida abriram a vacinação contra a Covid-19 a todo mundo, sem nenhuma restrição. Com a medida, os turistas podem receber gratuitamente uma dose do imunizante. Os mexicanos da classe média, que não sabem quando vão poder ser vacinados em seu país, não perderam tempo e começaram a viajar nos finais de semana aos Estados Unidos apenas para serem imunizados.
Japão planeja ‘passaporte Covid’ para retomar turismo internacional
‘Passaporte da vacina’ é boa ideia ou discriminação? Em sete pontos, entenda o que está em jogo
Empresas, escolas e políticos consideram “passaportes de vacina” como um caminho para recuperar a economia, nos EUA
Os voos do aeroporto da Cidade do México com destino aos Estados Unidos estão lotados. Milhares de mexicanos embarcam em busca de um produto ainda raro em seu país: a vacina contra a Covid. Para viajar, eles apresentam um visto de turista, um teste PCR negativo e um agendamento prévio para a vacinação em uma farmácia americana.
Arturo Carranza segue com a esposa para Las Vegas. Ele diz à reportagem da RFI que a possibilidade de poder se vacinar nos Estados Unidos ajuda todo mundo no México. Pilar González já foi duas vezes ao Texas com sua família em busca da vacina. “Não confio nas autoridades mexicanas. As vacinas são as mesmas em todos os lugares, mas não sabíamos quando elas iriam chegar ao México. 50% dos meus amigos foram se vacinar nos Estados Unidos”, afirma Pilar.
“Capricho de rico”
No México, o turismo das vacinas foi inicialmente considerado um “capricho de rico”. Mas segundo Roberto Trauwitz, presidente da organização mexicana das agências de viagens, esse é principalmente um fenômeno popular entre os jovens. “É uma tendência que vai durar. Ao invés de esperar até agosto ou setembro para serem talvez vacinados, os jovens preferem ter a certeza de serem imunizados imediatamente”, constata o profissional.
Até agora, o México vacinou apenas 6% de sua população de 130 milhões de pessoas. Para os mexicanos que têm recursos, o turismo da vacina parece uma solução evidente. Para eles, é muito mais caro ter a Covid-19 do que bancar as duas viagem aos Estados Unidos para receber as duas doses necessárias.
Veja os vídeos mais assistidos do G1

%d blogueiros gostam disto: