Cai ocupação de leitos de UTI em até 35% em hospitais privados de SP

Nas últimas semanas, hospitais privados em São Paulo registraram queda na taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por pacientes com Covid-19. Segundo a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), na semana passada, o índice de ocupação de leitos de UTI-Covid no Brasil era de 90,77%. Nesta quinta-feira, 15, a taxa é de 85,14%, uma queda de quase cinco pontos percentuais em sete dias. “Os números apontam para uma leve melhora em relação ao cenário da semana anterior, porém, deve-se levar em consideração que o tratamento dos pacientes com Covid-19 é muito complexo, com alta taxa de permanência no leito, grande demanda de suprimentos e cuidados intensivos por equipe multidisciplinar”, salienta a associação. A Rede D’Or São Luiz, que conta com unidades no Rio de Janeiro, em São Paulo, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Paraná, Tocantins e no Distrito Federal, teve uma queda de 30% no número de pacientes internados por Covid-19 nos últimos 15 dias.

Em São Paulo, a rede HCor registrou uma queda de 35% nas internações pela doença nos últimos 14 dias. O total de pacientes internados na rede nesta quinta é de de 86, sendo 84 confirmados e dois suspeitos para Covid-19. Desses, 54 estão em enfermaria e 32 na UTI, o que representa 76% de leitos ocupados dedicados exclusivamente à pacientes com a doença. A ocupação geral nesta quinta é de 80%. Em 22 de março, mês mais fatal da pandemia do coronavírus no país até agora, 249 pessoas contaminadas com o vírus estavam internados no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Nesta quinta, são 161 pacientes internados com a doença, o que representa uma queda de 35,3% em 24 dias. A taxa de ocupação geral no hospital Sírio Libanês é de 83%. Segundo o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a fase emergencial reduziu em 17,4% as internações por Covid-19 no Estado nas duas últimas semanas.

%d blogueiros gostam disto: