Colômbia registra piora na pandemia com 12.464 casos e 247 mortes em 24 horas

As infecções e mortes causadas pelos novo coronavírus na Colômbia continuam a aumentar, com o registro de 12.464 novos casos e 247 mortes nesta quinta-feira, 8, em um momento em que as principais regiões do país estão no limite máximo de ocupação de unidades de terapia intensiva (UTIs). O número de contágios foi o mais elevado desde 27 de janeiro, quando o país reportou 13.953 casos. Já o de mortes foi o pior desde 11 de fevereiro, quando foram relatadas 250. De acordo com o boletim diário do Ministério da Saúde, com os dados de hoje, a Colômbia chegou a um total de 2.492.081 infecções e 65.014 mortes desde o início da pandemia de Covid-19.

A situação é crítica nos departamentos de Antioquia, Atlántico e Valle del Cauca e na capital Bogotá que relataram 3.850, 2.372, 1.031 e 2.592 novos casos nesta quinta, respectivamente. As regiões mais afetadas desde o início da pandemia são Bogotá, que acumula 701.668 contágios, Antioquia (397.049), Valle del Cauca (213.847), Atlántico (172.102) e Cundinamarca (112.879). No país permanecem ativos 62.668 casos, enquanto 2.355.832 pessoas se recuperaram da doença. Na Colômbia, foram aplicadas 2.691.513 vacinas e 542.537 pessoas já receberam as duas doses necessárias para a imunização.

Governador na UTI e ministro infectado

O governador do departamento de Meta, Juan Guillermo Zuluaga, que está internado em uma UTI devido à Covid-19, publicou uma mensagem no Twitter para alertar sobre a gravidade da doença. “Estar em uma UTI é uma situação bastante dura, mas muito mais difícil é ver tantas pessoas à minha volta se debatendo entre a vida e a morte, entubadas, e recebendo todos os cuidados”, disse ele por mensagem de voz que compartilhou na rede social. Embora Zuluaga tenha afirmado que seu estado de saúde tem evoluído desde quarta-feira, 7, quando foi hospitalizado, o político disse que estar na UTI fez com que ele sentisse “como isso é difícil e como é lamentável” se as medidas pertinentes não forem tomadas.

Já o ministro de Esportes do país, Ernesto Lucena, contou que testou positivo para o novo coronavírus, mas que, de momento, não apresentou sintomas. “Acabei de ser notificado de que testei positivo para a Covid-19. Estou me sentindo bem e sem sintomas. Vou manter o isolamento e vamos voltar mais fortes para o esporte do nosso país!!”, disse ele em redes sociais.

*Com informações da EFE

%d blogueiros gostam disto: