‘Toma quem quer, mas muitos países só aceitarão turistas vacinados’, diz ministro do Turismo

Fortemente afetado pela pandemia do novo coronavírus, o setor de turismo registrou queda de 36,7% em 2020, segundo o IBGE. Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta quinta-feira, 7, o ministro do Turismo Gilson Machado afirmou que a recuperação do setor depende da vacinação da população brasileira. “A primeira medida rumo à normalização do turismo é vacinar a população toda. A partir do momento em que as pessoas estiverem vacinadas, poderão contar com o aplicativo Conecte SUS, que registra as doses tomadas e pode funcionar como um instrumento para facilitar a circulação de turistas imunizados no país.” Apesar de defender a autonomia dos cidadãos, Gilson Machado disse que a imunização será um critério exigido por muitas nações para autorizar a entrada de turistas. “O mundo inteiro está se adaptando ao ‘novo normal sanitário’, todos os países exigirão certificado de imunização. Mesmo depois da vacina, ainda conviveremos com os legados da pandemia por muito tempo e teremos que continuar seguindo os protolocos como distanciamento, uso de máscaras a alcoól em gel”, disse.

Segundo o ministro, mesmo que sua instalção não seja obrigatória, o aplicativo que possibilita o acesso a Carteira Nacional Digital de Vacinação, pode ajudar a alavancar o turismo e a recuperação econômica no Brasil. “Se você tomou as duas doses contra a Covid-19, seu certificado de vacinação estará disponível na plataforma, podendo ser usado como uma autorização para circular no país. Nós estamos oferecendo este instrumento, mas quem decide se validará o certificado como autorização são os prefeitos e governadores. Adere ao passaporte quem quer, baixa o aplicativo quem quer, toma a vacina quem quer e os prefeitos e governadores aceitam a autorização se quiserem. Além disso, estamos em tratativas para validá-lo em outros países porque o mundo inteiro só aceitará receber turistas vacinados. Quem não quiser, não precisa baixar o aplicativo Conecte SUS ou tomar vacina. Cada um faz o que quiser de sua vida.”

Analisando o contexto da pandemia, Machado considerou que “não estamos diante de uma brincadeira”. “Ninguém esperava que fosse durar tanto tempo, no fim do último ano estávamos tendo uma forte recuperação do turismo, com direito a praias lotadas e congestionamento de jatinhos em Porto Seguro. A segunda onda está muito recente, as autoridades ainda precisarão se reunir para definir os protocolos que serão adotados no turismo em todo o mundo. Desta forma, o fluxo voltará ao normal. Mas não estamos diante de uma brincadeira, segundo estudiosos, a malha aérea deve se normalizar apenas em 2025″, concluiu.

Confira a entrevista com o minsitro Gilson Machado:

%d blogueiros gostam disto: