Putin sanciona lei que permite mais duas eleições após o término do mandato em 2024

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, sancionou nesta segunda-feira, 5, a lei que o permite disputar mais dois novos mandatos de seis anos cada. A mudança abre caminho para que ele permaneça no Kremlin até 2036, quando terá 83 anos de idade. O texto, publicado no Diário Oficial do governo russo, foi aprovado pelo Parlamento e também em um referendo realizado em 2020. Putin deveria encerrar a passagem pela presidência em 2024, quando termina o mandato atual.

A legislação do país, hoje, não permite que um presidente exerça mais de dois mandatos consecutivos. Mas, de acordo com a lei promulgada nesta segunda, “esta restrição não se aplica aos que ocupavam o cargo de chefe de Estado antes da entrada em vigor das alterações à Constituição”. Com isso, a partir de 2024, o presidente ainda poderá tentar se reeleger para mais dois mandatos de 6 anos. Se isso acontecer, ele poderá ficar no poder até 2036.

Vladmir Putin governa a Rússia desde 1999, quando foi empossado primeiro-ministro por Boris Yeltsin. Inicialmente, ele foi presidente durante dois mandatos consecutivos de quatro anos a partir de 2000. Ao final desse período, em 2008, um aliado, Dmitry Medvedev, assumiu a presidência enquanto o próprio Putin serviu como primeiro-ministro. Durante o governo de Medvedev, o mandato presidencial passou a ser de seis anos. Putin foi eleito pela terceira vez em 2012 e, pela quarta, em 2018.

*Com informações do repórter Vitor Brown

%d blogueiros gostam disto: