Ministro da Educação apaga vídeo em que defende “castigo com vara” na educação de crianças

O novo ministro da Educação, Milton Ribeiro (foto), não perdeu tempo e tão logo sentiu repercussão negativa acerca do vídeo em que sugere educar crianças com rigor e castigo físico, ele deletou a postagem de suas redes sociais.

O vídeo apagado foi gravado na Igreja Presbiteriana Jardim de Oração, há quatro anos.

Na publicação, o ministro da Educação que também é pastor afirma que “um tapa de um homem ou uma cintada de uma mulher podem ser muito mais fortes que uma criança pode suportar”.

No mesmo vídeo, ele orienta: “Não estou aqui dando uma aula de espancamento infantil, mas a vara da disciplina não pode ser afastada da nossa casa”, afirmou.

O ministro disse também que as crianças, talvez, entendam mais o castigo do que uma boa conversa, por exemplo.

“Talvez uma porcentagem de crianças muito pequenas, de criança precoce, superdotada, é que vai entender o seu argumento. Deve haver rigor, desculpe, severidade. E vou dar um passo a mais, talvez algumas mães até fiquem com raiva de mim: devem sentir dor”, finalizou.

%d blogueiros gostam disto: