Ex-ministro diz que alertou Bolsonaro sobre 60 mil mortes até julho: “tudo foi dito ao presidente”

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, voltou a debitar na conta do presidente, Jair Bolsonaro, a responsabilidade pelo aumento de mortos, quase 70 mil, pela covid-19, no Brasil. Aliás, ele previu que o país chegaria em julho com 60 mil óbitos pela pandemia, o que realmente se confirmou..

Em entrevista à Veja, ele disse que avisou Jair Bolsonaro da verdadeira “carnificina”, mas foi ignorado pelo chefe do Aalvorada.

“Tudo foi dito ao presidente, mas ele começou a se assessorar de pessoas externas, que falavam exatamente o que ele queria ouvir. Teve um ex-deputado que falou que seriam 1 000 óbitos.”

Na mesma reportagem, a revista perguntou se ele se referia ao deputado federal, Osmar Terra (PMDB-RS), que comparou a covid-19 ao vírus da gripe influenza que matou menos de 2 mil pessoas, em 2010, no Brasil.

“É, o Osmar era quem mais capitaneava essa tese. Lembro de dizer que quem fizesse previsão dessa doença com base em outras epidemias iria quebrar a cara. E quebrou”, finalizou Mandetta.

%d blogueiros gostam disto: