Bolsonaro muda imagem de “capitão herói” para chefe de Estado contido e pragmático

O presidente Jair Bolsonaro, após sucessivas reuniões com assessores próximos, decidiu dar uma pausa nas entrevistas polêmicas em frete ao “cercadinho” do Palácio do Alvorada. Desde que assumiu o mandato, em janeiro de 2019, quase diariamente, Bolsonaro parava o comboio oficial para atender apoiadores e falar com os jornalistas.

Nestas entrevistas, atiçado por seguidores fervorosos, muitos extremistas fundamentalistas, o presidente perdia a paciência e soltava aos repórteres presentes frases polêmicas, o que em questão de minutos viralizava nas redes sociais, desencadeando crises enormes ao governo.

Se por um lado, o presidente, calado, acalma os ânimos em Brasília, por outro, gera insatisfação na sua imensa base digital, com milhões de seguidores nas plataformas do Facebook, Instagram e Twitter.

Para tristeza da classe política conservadora, os bolsonaristas mais radicais adoram ver o chefe do Executivo no ataque frontal aos poderes constituídos, como o Congresso Nacional e Supremo Tribunal Federal (STF). Aliás, Bolsonaro se ergueu no cenário nacional alimentando essa massa de apoiadores nas redes, sempre no ataque e defendendo temas polêmicos.

Calado, longe dos teclados e pragmático no seu novo cotidiano, Bolsonaro “paz e amor” já deixa saudades aos seus milhões de fãs espalhados pelo Brasil.  

%d blogueiros gostam disto: