Ao conseguir foro especial para Flávio no caso das rachadinhas, advogado vibra: “nós, hoje, vamos comemorar”

A vitória jurídica conquistada nesta quinta-feira (25) pelo senador, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi muito comemorada pela sua banca de advogados, tão logo os desembargadores da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro concordaram com o argumento de que Flávio teria direito a foro especial.

O novo advogado que assumiu a causa, Rodrigo Roca (foto), durante entrevista à CNN, apontou que a decisão do TJ, retirando a investigação sobre as rachadinhas da primeira instância “foi um grande passo”.

“Representou uma boa primeira etapa. Nós, hoje, vamos comemorar. Há um clima de comemoração. Mas amanhã começam os preparativos para o julgamento da causa”, adiantou Roca.

Segundo ele, as advogadas Luciana Pires e Juliana Bierrenbach, foram cirúrgicas na defesa de Flávio, o que assegurou o pedido para levar o caso ao Órgão Especial, acolhido hoje por maioria de votos na Terceira Câmara Criminal.

A partir de agora, a investigação do Ministério Público Estadual depende da “boa vontade” do colegiado especial fluminense, composto por 25 membros. Ou seja: diante das diversas correntes e posições jurídicas entre os desembargadores, o caso das rachadinhas poderá “dormir em berço esplendido” por anos a fio.

No entanto, a defesa do senador que ir mais além e anular a investigação, tornado sem efeito provas como quebra de sigilos, buscas a até mesmo as prisões preventivas decretadas contra Fabrício Queiroz e sua esposa, Márcia Aguiar. O casal é acusado pelo MP de integrar o esquema criminoso na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que teria em tese beneficiado Flávio.

“Não se trata de estar ou não na estaca zero. Em verdade, o processo sequer havia começado, tecnicamente falando. É uma investigação, que pode ser arquivada, pode virar uma ação penal. O que vai acontecer vai se passar perante o juízo apropriado”, comemorou Roca.

%d blogueiros gostam disto: