Ex-mulher acusa atacante Dudu, do Palmeiras, de agressão

O atacante Dudu, do Palmeiras, foi acusado pela ex-mulher de violência doméstica e lesão corporal. Um boletim de ocorrência foi registrado na 4ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) da Polícia Civil de São Paulo, nesta terça-feira. O jogador, de 28 anos, nega as agressões e se apresentou nesta terça à delegacia para prestar esclarecimentos. A informação foi publicada pelo Metrópoles e confirmada pelo Estadão.

De acordo com a denúncia, as agressões teriam começado na garagem da residência do casal no bairro da Casa Verde, na Zona Norte da capital paulista. Malu Ohanna Neves Rodrigues, de 29 anos, contou aos policiais que foi chamada pelo ex- marido, pelo celular. Dudu foi ao local para buscar um computador para o filho mais novo do casal, de oito anos.

Segundo a mulher, o atleta demonstrava um comportamento estranho e passou a tratá-la de forma agressiva. Em seguida, ela conta que o atacante começou a agredi-la com socos na cabeça, no peito e puxões de cabelo. A vítima relatou às autoridades que conseguiu se afastar de Dudu, mas a discussão continuou por mais algum tempo. Logo depois, funcionários da família apartaram a briga.

Após a confusão, Malu foi até o Hospital Albert Einstein, onde foi atendida e medicada. Após a realização de uma tomografia, não foi constatada nenhuma alteração, mas somente escoriações e dores musculares. O caso será investigado pela 3ª DDM, subordinada à 3ª Seccional de Polícia, reponsável por atender a região do incidente.

A polícia alertou Malu Ohanna Neves Rodrigues que ela será chamada para a realização de exames no IML (Instituto Médico Legal) para a constatação de lesões corporais. O casal esteve junto por cerca de 11 anos, mas se separou há cinco meses.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do jogador Dudu negou a acusação. O atacante se diz inocente, afirma que a acusação foi falsa e, por isso, se apresentou à polícia nesta terça-feira antes mesmo de qualquer intimação. “Vale ressaltar, ainda, que todas as inverdades relatadas à polícia teriam acontecido em local público, com câmeras de segurança e na presença de testemunhas, o que facilitará o esclarecimento dos fatos e o prevalecimento da verdade”, disse em nota a assessoria do atacante.

%d blogueiros gostam disto: