BC/Serra: nas últimas 3 ou 4 semanas, expansão de crédito PJ se reduziu bastante.

O diretor de Política Monetária do Banco Central, Bruno Serra, reconheceu nesta quinta-feira que, recentemente, houve redução da expansão de crédito para empresas “Nas últimas três ou quatro semanas, a expansão de crédito PJ se reduziu bastante”, disse Serra. Como informou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, na última segunda-feira, as concessões de crédito a pessoas jurídicas caíram pela segunda semana consecutiva. Na semana entre 25 e 29 de maio (22ª semana do ano), o montante de crédito liberado pelos bancos às empresas somou R$ 30,8 bilhões, o que representa uma queda de 2,53% em relação ao visto no mesmo período do ano passado (R$ 31,6 bilhões). Na 21ª semana, as concessões já haviam recuado 8,27%. “Temos que acompanhar para compreender a situação”, afirmou Serra, ao tratar da redução do ritmo de expansão do crédito para empresas. O diretor do BC afirmou ainda que, “de fato, os recursos do crédito fluíram mais para empresas grandes” durante o período de pandemia. “Temos que continuar acompanhando.” Serra pontuou, por outro lado, que as pequenas e médias empresas repactuaram mais dívidas com os bancos, na comparação com as companhias maiores. Ativos de crédito Bruno Serra disse que a regulação da ferramenta de compra de ativos de crédito pelo BC, aprovada pelo Congresso Nacional, ocorrerá em breve. Segundo ele, ela será importante para a atuação da autarquia durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. “É crucial para o mercado de crédito que observemos a formação eficiente de preços”, defendeu Serra, ao tratar da possibilidade de compra de ativos por parte do BC. Segundo ele, o mercado deve refletir o risco de crédito nos preços, e não efeitos técnicos, como a saída de recursos do Brasil. Debêntures Bruno Serra afirmou que o programa de empréstimos a instituições financeiras com lastro em debêntures, lançado pelo BC em março como medida de combate aos efeitos da pandemia do novo coronavírus, está encerrado. Serra afirmou ainda que o programa de operações compromissadas com títulos soberanos, também adotado na pandemia para garantir liquidez aos bancos, está encerrado também. De um potencial de R$ 50 bilhões, foram disponibilizados apenas R$ 22 bilhões. Serra participa na manhã desta quinta-feira do evento virtual “Medidas Emergenciais de Proteção às Empresas”, realizado pelo TCU.

Na semana entre 25 e 29 de maio (22ª semana do ano), o montante de crédito liberado pelos bancos às empresas somou R$ 30,8 bilhões, o que representa uma queda de 2,53%.

%d blogueiros gostam disto: